HISTÓRIA...

RIO MONDEGO

O Rio Mondego assume-se como o maior rio português. Nasce na Serra da Estrela, prolongando-se por cerca de 260 Km, desemboca no Oceano Atlântico, mais precisamente na Figueira da Foz. Este rio banha com as suas águas prateadas a cidade de Coimbra desde o momento da sua fundação. Coimbra, cidade de poetas e do amor, não poderia nunca deixar de ser indiferente ao seu rio. Desta forma o Rio Mondego tornou-se o rio mais cantado e poetizado de Portugal. O Rio Mondego ficou imortalizado nas palavras eloquentes de Luís Vaz de Camões, um dos maiores poetas portugueses de todos os tempos, da seguinte forma: “Doces e claras águas do Mondego Doce repouso da minha lembrança Onde a comprida e pérfida esperança Longo tempo após si me trouxe cego Mas a alma, que de cá vos acompanha Nas asas do ligeiro pensamento Pera vós, águas, voa e em vós se banha” Desde o período de ocupação romana que a claridade, e a pureza das suas águas cristalinas, era elogiada pelos romanos, que por esse motivo o designavam por Rio Munda, o rio das águas claras. A designação de Mondego terá surgido após uma lenda que surgiu na época medieval: “Era uma vez uma princesa que se chamava Esmeralda e um príncipe cavaleiro que se chamava Diego. Ambos estavam apaixonados e viviam um amor sereno até ao dia em que o Rei descobriu. Não ficou muito satisfeito e prometeu a si mesmo separar o casal. O pretexto surgiu inesperadamente: o reino entrou em guerra e o rei convocou todos os cavaleiros para a defesa dos seus domínios. Diego, corajoso como era, juntou-se a todos os outros cavaleiros e partiu sem saber se regressaria, deixando a sua amada inconsolável e o rei satisfeito. Enquanto se encontrou ausente, Esmeralda passava os dias a sofrer e, enquanto chorava pelo seu amado, chamava gritando: Mon Diego! De tantas lágrimas choradas, formou-se um rio ao qual se deu o nome da pessoa por quem ela chamava. Por isso mesmo o rio ainda hoje se chama Mondego.” O Quarto Mondego, possui duas camas singulares, ideais para aqueles que após um dia de descoberta e deslumbramento pela cidade de Coimbra, procuram o refúgio de uma noite bem dormida.